terça-feira, 5 de outubro de 2010

Rápidas impressões sobre o resultado das eleições

No Rio Grande do Norte
A boa e velha política nojenta daqui é imbatível. Todos os medalhões de sobrenome tradicional tiveram espaço garantido. Para federal, só uma mudança: Paulo Wagner, o tiririca potiguar, agora é nosso representante na câmara. Depois não reclamemos. Para governo estadual, Rosalba, ex-prefeita de Mossoró e Senadora, foi eleita já no primeiro turno. A cidade de Mossoró parou ontem numa carreata descendo o Alto do São Manoel. Sua vitória foi acachapante.

Na Paraíba
Fiquei feliz com o resultado eleitoral de Ricardo Coutinho, do PSB. As pesquisas davam vitória do desqualificado José Maranhão, do PMDB, já no primeiro turno. O resultado foi bastante diferente, bastante apertado. Se eu fosse paraibano, votaria em Coutinho.

Presidenciais
O segundo turno foi resultado do crescimento de Marina e, se houvesse mais duas semanas de campanha, acredito que ela teria ficado em segundo lugar. O fato é que agora a candidata do PV é a pessoa mais assediada do país, justificadamente, embora eu ouse ter uma opinião diferente. Segundo penso, os votos de Marina não são um capital político próprio dela, mas uma expressão do descontentamento com Dilma, fruto dos escândalos alardeados aos quatro ventos. Os jovens e as classes mais escoladas migraram fortemente para o PV. Num segundo turno entre Dilma e Serra é natural que esses votos voltem para Dilma. Não creio que Marina tenha a chave do segundo turno, conforme publicou o Le Monde, mas reconheço ser fundamental o seu apoio.
Para concluir, se Marina, como ela vem dizendo, realmente, conseguir um apoio em bases programáticas e não em troca de fatias da administração, terá se constatado um avanço para a nossa política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário