sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Minhas impressões sobre o caso do Haiti

Eu não vou aqui falar do caso do Haiti numa perspectiva humanista, irei apenas escrever, em tópicos, que impressões eu tenho quando acompanho a cobertura da imprensa:

  • Nossas infra-estruturas são muito suscetíveis às condições naturais. Na Geografia muito se ouve falar sobre a domínio da natureza pelo homem, mas, de fato, somos muito vulneráveis;
  • Somos muito dependentes de nossas infra-estruturas. Assim que o terremoto aconteceu passamos horas sem saber o que se passava lá, pois as linhas telefônicas foram todas interrompidas e o caos se instalou. Haitianos em outros países só agora conseguem manter contato com os seus familiares. Além dessas questões de comunicação, os transportes também ficaram altamente comprometidos. As ajudas humanitárias tiveram bastante dificuldade de chegar lá por que o aeroporto ficou paralisado. A imprensa internacional também demorou muito a chegar e a maioria entrou no Haiti via República Dominicana;
  • O Haiti é um exemplo do que é ser instável. Tomei conhecimento de que não há forças armadas no país por que um ex-Presidente, para tentar evitar golpes de Estado, cancelou todas as forças. Lá, só havia policiais e poucos.
  • A solidariedade agora é também globalizada. Haverá shows nos EUA para arrecadas fundos para o Haiti. A ajuda humanitária não pára de chegar de todo os lugares do mundo. Brasil, Europa, EUA, Japão, todos ajudam. Embora sejamos capazes de horrores como a guerra do Iraque, somos também capazes de ações bonitas como as que estamos vendo lá naquele destruído país.
Em linhas gerais é isso. Eu, se não fosse geógrafo e não fizesse direito, trabalharia com jornalismo. Acho impressionante o dinamismo das informações pelo mundo. Isso é globalização pura.

3 comentários:

  1. É raul realmente o que vemos é um refexo da globalização pense só se esse fato tivesse acontecido a uns 60 anos atrás



    Dácio Alexsandro

    ResponderExcluir
  2. Raul, o fato de ser um país pobre também conta muito pra essa tragédia ter acontecido, não é? Talvez em condições melhores teriam até se preparado ou a destruição não teria sido tão grande! Vaaleu

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Dácio e Ravi, ambos estão corretos em suas declarações. Há 60 anos, com ctz não teria havido tanta repercussão e a pobreza lá do Haiti agrava os impactos do terremoto. Uma verdadeira lástima o que se passa por lá.

    ResponderExcluir